Artigos
FranciscoSergioDr

Dr. Francisco Sérgio C. Barros Leal

Médico, Karate-Ka desde 1978 e é participante do 2o. Curso de Formação de Instrutores de Karate-Do.
"Se você praticasse alguma atividade que pudesse decidir a sua sobrevivência em determinas situação, quantas repetições você estaria disposto a fazer?"

Os mestres japoneses sempre ensinaram karatê com o conceito que aprende-se praticando e repetindo os golpes o maior número de vezes possível, ou seja, muita repetição.

 

O que parece ser uma coisa óbvia na realidade possui um forte embasamento científico e para isso, primeiramente devemos entender a definição do que é um simples reflexo. Um reflexo nada mais é do que uma resposta motora, imediata e automatizada, em resposta à um estímulo. Essa via é composta de um estímulo e uma resposta nervosa secundária imediata.

Em linhas gerais, os reflexos podem ser divididos em incondicionados (inatos) e condicionados (aprendidos).

Por exemplo, a contração da pupila em resposta à luz é um caso típico de reflexo incondicionado e ocorre sem qualquer participação do córtex cerebral. Esse tipo de reflexo é idêntico em todos os indivíduos de uma mesma espécie.

O reflexo condicionado, demonstrado pelo cientista russo Ivan Pavlov, apenas ocorre com a participação do cérebro e podem ser adquiridos e melhorados dependendo da aprendizagem individual.

As pesquisas em neurociências dos últimos 10 anos têm revelado que em resposta a estímulos adequados, o cérebro exibe um crescimento de conexões neuronais, ou seja, células nervosa pré-existentes apresentam um aumento em suas ramificações e conexões com novas células em diferentes áreas do cérebro, criando novos circuitos e aperfeiçoam os já existentes.

Quanto mais um atleta pratica um movimento de maneira consciente, mais essa conexões neurais serão aperfeiçoadas e melhor se desenvolverão os reflexos condicionados necessários para agir de forma instintiva, rápida e apropriada. Por esse motivo, um dos principais métodos de ensino nas artes marciais é através da repetição exaustiva de determinadas ações ou exercícios, procurando sempre a perfeição.

A inteligência humana é específica e pode ser dividida em 7 categorias: linguística, lógica, motora, espacial, musical, interpessoal e intrapessoal. Isso quer dizer que um gênio como Einstein poderia ser um fracasso e ser considerado limitado em diversas outras áreas do aprendizado.

No caso do karatê, tem especial destaque a inteligência motora, uma vez que atletas com essa qualidade possuem uma maior noção de espaço, distancia e profundidade, além de um maior controle sobre o corpo, sendo capazes de realizar movimentos complexos, graciosos ou fortes, com precisão e facilidade. Esse tipo de inteligência está presente em esportistas olímpicos e outros atletas de alta performance.

Alguns especialistas em artes marciais, bem como instrutores em outras áreas como tiro usado em treinamento tático policial e militar, golf, basebol e outros esportes, são unânimes em afirmar que excelência não é um ato, mas sim um hábito e são necessárias geralmente de 3.000 a 5.000 repetições para gravar determinado um movimento na memória muscular ou desencadear uma resposta subconsciente a um estimulo externo em nível de excelência, podendo na opinião de alguns experts no assunto, chegar até 40.000 a 50.000 repetições para se automatizar determinadas atividades motoras mais complexas e específicas, mas são a exceção.

Outro dado interessante é o fato de que uma vez aprendido um padrão motor errado são necessárias muitas repetições mais para se desaprender o padrão errado e aprender o novo, portanto, é importante fazer corretamente desde o início.

Independente do número de repetições que um atleta necessita para adquirir a "primeira memória muscular" de um determinado exercício, essa torna-se volátil com o tempo e necessita ser constantemente refrescada e reforçada. Por isso os grandes mestres treinam eternamente.

Podemos a partir desses dados, concluir que:

  • Pessoas diferentes necessitam de números diferentes de repetições devido a habilidades individuais e diferentes graus de inteligência motora.
  • Independentemente do número ideal de repetições necessárias, podemos concluir que a qualidade está diretamente relacionada à quantidade e os números variam de acordo com as características individuais de cada indivíduo e a complexidade da tarefa a ser executada.
  • O treinamento repetitivo e contínuo forja do espírito, melhora o preparo físico, fortalece músculos, tendões, estabiliza articulações, reduz o número de lesões e melhora a condição cardiovascular.
  • Causa ao atleta uma sensação de bem estar determinada pela liberação de hormônios como cortisol e endorfinas.
  • Melhora a autoconfiança.

Se você praticasse alguma atividade que pudesse decidir a sua sobrevivência em determinas situação, quantas repetições você estaria disposto a fazer?

 

O Dr. Francisco Sérgio C. Barros Leal  é Médico Neurocirurgião, Mestre em Neurocirurgia pela Universidade Federal de São Paulo, Médico Assistente do Hospital Regional do Vale do Paraíba e do Hospital São Lucas de Taubaté.
Iniciou Karatê Shotokan em 1978 e é Faixa Preta Sandan pela FPKT e JKA

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Quem Somos

Saiba ...

  • Quem Somos
  • No Que Acreditamos
  • O Que Fazemos
  • O Que Nos Diferencia
  • Nosso Portfólio

Onde Praticar

No momento a Escola não tem treinamentos regulares e ainda não tem Academias Credenciadas. Todas estão em processo de Capacitação e Credenciamento, mas você poderá participar dos diversos cursos e eventos que a Escola oferece.

Próximos Eventos